sábado, 27 de março de 2021

A MAIOR SEMANA SANTA DE TODOS OS TEMPOS!

 Olá você, cristão, católico, pessoa de fé, de esperança e caridade. A humanidade está sob ataque. As incansáveis forças do mal, as milícias da morte, da peste, da fome e da destruição atacam sem cessar nossas vidas, nossa saúde, nossas crenças, nossos direitos, nossas famílias, nossos trabalhos... Não podemos ficar passivos, inertes. Há mais de um ano estamos acuados, alarmados, tristes, impedidos até mesmo de manifestar a nossa fé nas celebrações. Algo que jamais aconteceu em toda a história do cristianismo: nem mesmo as guerras, as pestes e as catástrofes pelas quais a humanidade já passou foram capazes de impedir o povo cristão de celebrar a SEMANA SANTA, como ocorreu em 2020 e se prenuncia para este 2021.

Não podemos ficar inertes e permitir a repetição dessa afronta. Vamos fazer uma manifestação de fé, de esperança e de caridade. Vamos fazer A MAIOR SEMANA SANTA DE TODOS OS TEMPOS, demonstrar nossa fé, e mostrar que essas forças do mal não prevalecerão. Como? Simples: vamos encher as cidades, os campos e as ruas e estradas como nossas cores, nossa voz e nossa caridade, fazendo o seguinte:

- No dia 28 de março, Domingo de Ramos, durante a manhã, usar nas roupas as cores brancas ou vermelhas. Coloque ramos, fitas, laços ou flores nas portas, portões ou sacada de onde mora, use toalhas, fitas, laços ou tecidos dessas cores nas janelas, nos muros, nas cercas ou grades, hastear uma bandeira dessas cores, ou colocar algo assim sobre a roupa, no carro, no ônibus, trem, caminhão, moto, barco, avião... onde quer que você for ou esteja. Se for ao mercado, ao açougue, padaria, farmácia, posto de gasolina, ao trabalho... Se não tiver restrições ou dificuldade, reúna, arrecade e leve alimentos não perecíveis, roupas ou calçados para uma igreja, templo ou instituição de caridade. O número de necessitados está aumentando vertiginosamente! Em todos os seus deslocamentos nesse período, leve uma bíblia, uma cruz, crucifixo ou terço, e, se possível, leia em voz alta as leituras do dia: (Isaias: 50,4-7; Salmo 21; Filipenses: 2,6-11; Paixão de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo Marcos: 15,1-39). Ore pelos mortos, pelos doentes e pelos que deles cuidam, pelos religiosos, pelos nossos governantes e pelas autoridades. Ao passar em frente a igrejas e templos cristãos, ou ao encontrar veículos e pessoas com esses sinais, buzine ou grite “Hosana ao Filho de Davi”, ou cante “Hosana, hey”.

- No dia 1º de abril, Quinta-feira Santa, durante a tarde e ao anoitecer, faça o mesmo, porém sem os ramos, e mudando a cor para somente branco, e as leituras do dia: (Êxodo: 12,1-8.11-14; Salmo 115; Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios: 11,23-26; Evangelho de João: 13,1-15). Ao passar em frente a igrejas e templos cristãos, ou ao encontrar veículos e pessoas com esses sinais, buzine. Cante “Eu vos dou um novo mandamento”.

- No dia 2 de abril, Sexta-feira Santa, durante a tarde e ao anoitecer, faça o mesmo, porém sem os ramos e mudando as cores para roxo e preto, e as leituras do dia: (Livro do Profeta Isaías: 52,13-53,12; Salmo 30; Carta aos Hebreus: 4,14-16;5,7-9, Evangelho de João: 18,1-19,42). Lembre-se que este é um dia de jejum e de abstinência de carne, e de resignação e respeito.

- No dia 4 de abril, Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, durante a manhã, faça o mesmo, da maneira mais festiva que puder. Use branco em tudo o que puder. Alegre-se, anime e alegre a todos os que estiverem à sua volta! As leituras do dia: (Atos dos Apóstolos: 10,34a.37-43; Salmo 117; Carta de São Paulo aos Colossenses: 3,1-4; Evangelho de João: Jo 20,1-9)). Celebre, cante, exteriorize sua alegria pela ressureição do Senhor. Ao passar em frente a igrejas e templos cristãos, ou ao encontrar veículos e pessoas com esses sinais, buzine ou grite “Viva Cristo Ressuscitado!”, ou cante “Ressuscitou”. Ligue, publique e mande mensagens para parentes, amigos, conhecidos e colegas de trabalho e escola, desejando uma feliz páscoa!

Faça tudo isso sem aglomeração, sem tumulto, lavando as mãos e higienizando com álcool gel, usando máscara. Esse não é um movimento político, partidário e nem de desobediência civil. É uma MANIFESTAÇÃO DE FÉ, DE ESPERANÇA E DE CARIDADE de cristãos e católicos, das pessoas de fé! Divulgue, espalhe para seus parentes, amigos, conhecidos e colegas, pelas redes sociais, internet, rádios e tevês. Traduza para uma língua estrangeira que conheça, e espalhe pelo mundo!

Vamos fazer A MAIOR SEMANA SANTA DE TODOS OS TEMPOS!

XXVII – III – MMXXI – VERBA VITAE AETERNAE (Jo 6, 68)

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Mensagem de Natal e de Ano Novo

 Tenho ouvido tanto – e de tantos – sobre a ausência do “Espírito de Natal” nesse estranho e difícil ano de 2020... Que não se enfeitaram as casas, lojas e ruas como antes, com luzes e cores. Que não se ouve o alarido das ruas e das crianças, as músicas natalinas tocando nas rádios, nas tevês e no comércio... “Não há motivos para alegrar-se”, dizem alguns. “Não haverá festas, não devemos comemorar”, decretam outros...

Mas que “Espírito de Natal” é esse, afinal? É algo que provoca nossos sentidos? É material, humano? Tem que ser visível, audível, tocável, “cheirável” e comestível? Eu penso que não. Como cristão e católico, penso que o verdadeiro “Espírito de Natal” é o próprio Espírito Santo de Deus, aquele que cobriu a Virgem Maria e nela gerou Jesus, o Cristo, filho de Deus. Como Espírito, sopro Divino da criação, habita em nós e em nos faz um templo vivo, fazendo com que cada um de nós represente a presença de Deus na terra. E essa presença é mostrada a todo momento na forma de VIDA, o maior do de Deus para nós. E esse é o Espírito de Natal: o espírito da VIDA: nasceu Jesus, um menino nos foi dado, o Salvador.

Todas as manhãs desse ano nós despertamos para a VIDA, esperando um dia melhor, um país melhor, uma VIDA melhor... E lutamos arduamente para isso, e como lutamos nesse ano que se finda. Muitos de nós não resistiram, e não chegaram até aqui... perderam suas vidas nessa jornada. Mas a VIDA segue seu curso em nós por meio da ESPERANÇA, que é fruto da nossa FÉ nesses dias melhores. Dias que nós mesmos, com a Graça de Deus, deveremos buscar incessantemente, e construir com todas as nossas forças, nossa coragem, nossos valores, e com a CARIDADE. Sim, a CARIDADE, que nos torna humanos, cientes de que somos falhos, desiguais, frágeis e que todos nós necessitamos uns dos outros. Alguns mais, outros menos, mas todos necessitamos da CARIDADE, do amor fraterno e do amparo nos momentos mais difíceis, como tantos que temos passado.

Vejo nas mídias e na Internet os grandes e poderosos do mundo falando sobre o “Grande Reset”, o recomeço da humanidade em bases diferentes, cuidando da terra, igualando-nos a todos, tornando-nos serviçais de senhores que querem “somente o nosso bem”... Será? Pois bem, porque não trocar esse grande reset pelo “Grande Restore”, para ficar na linguagem da informática, restaurando os valores, a FÉ, a ESPERANÇA e a CARIDADE? Porque não celebrar a VIDA e o seu recomeço à cada amanhecer, à cada Natal e à cada Ano Novo? Recomeçar, sim, mas com aqueles mesmos propósitos de nossa infância: viver a vida, “bonita”, como diz a música de meu querido e saudoso homônimo Gonzaguinha! No seio de uma família, na “batida de um coração”, no sorriso, na liberdade de filhos de Deus com o convívio harmônico com nossas diferenças, no reconhecimento da diversidade de dons, graças e bens que nos foram colocados à disposição... Na possibilidade de nos unirmos em torno de causas nobres, de praticar a CARIDADE e levar a ESPERANÇA a tantos que parecem desistir pelo caminho!

Que nesse Natal e no Ano Novo que se avizinha possamos praticar o “Grande Restore”, trazendo de volta para nossos corações e nossas famílias o verdadeiro Espírito de Natal, que fortaleça nossa FÉ na VIDA, nos traga a ESPERANÇA e nos torne agentes da CARIDADE!

Um Feliz Natal, e um Feliz Ano Novo a você e a todos os seus!

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Consagração oficial à excelsa Padroeira do Brasil

Ó Maria Imaculada, Senhora da Conceição Aparecida, aqui tendes prostrado, diante da vossa milagrosa imagem, o Brasil, que vem de novo consagrar-se à vossa maternal proteção.

Escolhendo-vos por especial Padroeira e Advogada de nossa pátria, nós queremos que ela seja inteiramente vossa.

Vossa a sua natureza sem par, vossas as suas riquezas, vossos os campos e as montanhas, os vales e os rios, vossa a sociedade, vossos os lares e seus habitantes, com os seus corações e tudo o que eles têm e possuem: vosso, enfim, é todo o Brasil.

Sim, ó Senhora Aparecida, o Brasil é vosso!

Por vossa intercessão temos recebido todos os bens das mãos de Deus, e todos os bens esperam receber, ainda e sempre, por vossa intercessão.

Abençoai, pois, o Brasil que vos ama., abençoai o Brasil que vos agradece, abençoai o Brasil que é vosso.

Abençoai, ó Rainha de amor e misericórdia, abençoai, defendei, salvai o nosso Brasil!

Protegei a Santa Igreja, preservai a nossa fé, defendei o Santo Padre, assisti os nossos bispos, santificai o nosso clero, socorrei as nossas famílias, amparai o nosso povo, esclarecei o nosso governo, guiai a nossa gente no caminho do céu e da felicidade.

Ó Senhora da Conceição Aparecida! Lembrai-vos de que somos e queremos ser vossos vassalos e súditos fiéis. Mas lembrai-vos também de que somos e queremos ser vossos filhos. Mostrais, pois, ante o céu e a terra que sois a Padroeira poderosa do Brasil e a Mãe Querida de todo o povo brasileiro.

Sim, ó Rainha do Brasil, ó Mãe de todos os brasileiros, venha sempre mais a nós o vosso reino de amor, e por vossa mediação, venha à nossa pátria o Reino de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso! 

Amém.

Extraída do Manual de Nossa Senhora Aparecida, publicado pelo Padres Redentoristas. Décima Quarta Edição, 1946.

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Oração da Manhã.

Relembrando uma das orações ensinadas por minha primeira catequista, minha saudosa e querida mamãe, Maria José Vilela de Paulo:

Senhor,
No silêncio deste dia que amanhece
Venho pedir-te a paz, a sabedoria, a força e a coragem.
Quero olhar o mundo com os olhos cheios de amor.
Ser paciante, compreensivo, manso e prudente,
Ver além das aparências teus filhos
Como tu mesmo os vês,
E assim não ver mais que o bem em cada um.
Cerra meus ouvidos à toda maldade,
E que só de bençãos encha o meu espírito.
Que eu seja tão bondoso e alegre
Que todos os que se achegarem a mim
Sintam a Tua presença.
Reveste-me de tua beleza, Senhor,
E que no decorrer deste dia e deste ano
Eu Te revele a todos.
Amém.

terça-feira, 18 de junho de 2019

Relembrando o Dia do Palíndromo - Escrito em 20/02/2002

No dia 20 de fevereiro de 2002, ocorreu, durante um minuto, um evento que só aconteceu uma vez há mais de mil anos e que nunca mais ocorrerá !

Às 20 horas e 02 minutos do dia 20 de fevereiro do ano 2002 ou, em marcação digital: 20:02 20/02 2002 ou em qualquer outra ordem, como ano, dia, mês, hora: 2002 20/02 20:02.

É um registro com perfeita simetria numérica, chamado palíndromo ou capicua como é conhecido em Portugal.
Dividindo tudo por 2, encontramos outro momento às 10:01 do dia 10 de janeiro de 1001, há mais de mil anos atrás. Mas a última ocasião em que teria ocorrido tal padrão simétrico teria sido às 11:11 do dia 11 de novembro de 1111, a 891 anos atrás. Ocorre que naquela época os relógios digitais não existiam, e nem relógio mecânico que só foi inventado em 1275. Além disto naquela época o calendário vigente era o Juliano e não o Gregoriano que adotamos atualmente desde 1585. Porisso fica difícil precisar quando exatamente teria ocorrido uma situação semelhante, uma data em que se pode ler tanto de trás para frente como de frente para trás.
Só nos resta aguardar o dia 21/12 às 21:12 do ano de 2112.


Enquanto isto você pode despertar a curiosidade dos alunos desprezando as horas e pesquisando datas "palíndromas" que teriam ocorrido e que provavelmente ocorrerão no futuro como o 30 de março de 3003. Isto, é claro, se continuarmos fazendo nossa parte na preservação do planeta Terra.

Curiosidades à parte é importante que se tenha claro que tais coincidência não tem nenhum sentido ou valor para o matemático. 

sábado, 8 de junho de 2019

Mensagem de Natal e de Ano Novo.

Então chegamos até aqui, na reta final, na espera daquele que veio trazer-nos a Luz... E depois, de mais um ano para vivermos...

Como é típico desta época do ano, é bom fazermos as reflexões sobre o que passamos, o que vivemos... E os planos para o ano que vem chegando. Para colaborar com isto, cito duas frases que sempre trago comigo: "OMNIA TEMPUS HABENT" e "PAN METROS ARISTOS".

A primeira, em Latim, vem da Bíblia, do livro do Eclesiastes, capitulo 3, versículo 1: "Para tudo há um tempo". E segue o autor: "Para cada coisa há um momento debaixo dos céus: tempo para nascer, e tempo para morrer; tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado; tempo para matar, e tempo para sarar; tempo para demolir, e tempo para construir; tempo para chorar, e tempo para rir; tempo para gemer, e tempo para dançar; tempo para atirar pedras, e tempo para ajuntá-las; tempo para dar abraços, e tempo para apartar-se. Tempo para procurar, e tempo para perder; tempo para guardar, e tempo para jogar fora; tempo para rasgar, e tempo para costurar; tempo para calar, e tempo para falar; tempo para amar, e tempo para odiar; tempo para a guerra, e tempo para a paz."

Houve um tempo em que nem sabíamos da existência do Natal, do Papai Noel. Houve o tempo de conhecê-lo, acreditar nele, escrever cartinhas ou fazer pedidos... Houve o  tempo de desconfiar dele, de tentar ficar à espreita tentando vê-lo, surpreendê-lo... Houve o tempo de desacreditar, desprezar talvez, e até ridicularizar os menores ainda crentes. Houve ou haverá o tempo de voltar a crer, contar histórias a seu respeito para os pequeninos à nossa volta, e haverá o tempo em que nos lembraremos, saudosos, de tudo isso...

Houve o tempo do papai do céu, do menino Jesus lá na longínqua manjedoura... Houve o tempo do amigo Jesus, parceiro, jovem. Houve o tempo do Mestre Jesus, do incômodo Jesus, do Salvador Jesus. Houve, há, haverá... Quantos tempos!!! Ao final, lembraremos que havia tempo para tudo, e talvez não tenha havido tempo para muito... Quiçá tenhamos vivido o suficiente para poder ter destinado bem o nosso tempo, usando-o e dispensando o tempo  devido para cada coisa, cada pessoa com quem nos encontramos e convivemos... Pois ainda há tempo! A nossa vida é um suceder finito de tempo: segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses e anos começam e acabam, e à cada um deles nos é facultado fazer isso: usar bem o tempo, fazer tudo a seu tempo, no tempo certo.

A segunda frase vem do Grego, e significa "O bom é a medida do melhor". Entre os vários significados, eu prefiro o que implica fazer bem o que nos é possível, e fazer o bem que nos é possível fazer, sempre. Muitos de nós deixamos de fazer algo porque não somos "os melhores": seja o falar em público, seja o escrever, seja o contar uma piada, seja o ajudar um necessitado, seja o ensinar alguém, seja o corrigir um semelhante... Por não sermos os melhores, deixamos de fazer bem, ou de fazer o bem. E assim, na busca pelo "melhor", podemos nos tornar os que pouco ou nada fazem, apesar de poder fazer algo, sempre! Tentando ser perfeito, torna-se um inútil ou desperdiça-se as oportunidades que a vida nos traz, gratuitamente!!! Esta frase é uma ode contra o perfeccionismo, mas não contra a perfeição: devemos fazer bem - e fazer o bem - e buscarmos  à cada dia sermos melhores... Eu digo: hoje melhor que ontem, e pior que amanhã! Aprender sempre, praticar o que se aprende, e ensinar o que se pratica. Nada fácil, mas simples assim...

Com estas duas frases, e com este longo texto, quero agradecer você que conviveu comigo em mais este ano, mas este tempo de minha existência. Seja a convivência real ou virtual - possibilitada pela tecnologia, ou simplesmente da lembrança de outros momentos nos quais estivemos juntos, próximos ou participando de algo em comum. Você fez e faz parte deste meu tempo, do bom e do bem que, quero crer, me fez e me faz à cada dia melhor!

O meu mais sincero "Muito obrigado"! E meus desejos de um Feliz e Abençoado Natal, seguido de um Ano Novo repleto de bênçãos, com muita saúde, sucesso e alegrias!

Curitiba-PR, Dez/2017.

Oração a São José

Ó São José, cuja proteção é tão grande, tão forte e tão imediata diante do trono de Deus, a vós confio todas as minhas intenções e desejos.
Ajudai-me, São José, com a vossa poderosa intercessão, a obter todas as bênçãos espirituais por intercessão do vosso Filho adotivo, Jesus Cristo Nosso Senhor, de modo que, ao confiar-me, aqui na terra, ao vosso poder celestial, Vos tribute o meu agradecimento e homenagem.
Ó São José, eu nunca me canso de contemplar-Vos com Jesus adormecido nos vossos braços. Não ouso aproximar-me enquanto Ele repousa junto do vosso coração. Abraçai-O em meu nome, beijai por mim o seu delicado rosto e pedi-Lhe que me devolva esse beijo quando eu exalar o meu último suspiro.
São José, padroeiro das almas que partem, rogai por mim! Amém.